sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Funcionalismo: à moda curitibana de ser jornalista

Em tese, e sem generalizar, é possível afirmar que a maioria dos jornalistas curitibanos, principalmente dos veículos impressos, são funcionalistas. Está afirmação é feita com base no artigo de Juremir Machado da Silva, publicado em 2001. No qual o autor define o jornalista atual como um funcionalista inconsciente, ou seja, um jornalista que não sabe e não conhece a teoria, mas acredita piamente que seu exercício prático é auto-suficiente para entender os interesses de seus leitores.
Um dos fatores levantados por jornalistas locais é a falta de tempo, pois isto obrigada o jornalista a consumir pouca informação e a produzir muita. È o que comenta o jornalista e editor Sérgio Luis de Deus, da Gazeta do Povo. “Hoje o que mais faço é assistir TV e filmes”.


Adriano Ribeiro Machado, Caroline Brand e Rodrigo Riesemberg

Nenhum comentário: