terça-feira, 12 de agosto de 2008

Hipodérmicos e funcionalistas equilibram um mesmo veículo

A repórter Kamila Mendes Martins, da Gazeta do Povo, acredita que o público do veículo em que trabalha é forte, pois envia cartas ao jornal com críticas e comentários. Ela acredita na importância do papel dos jornalistas e formadores de opinião; baseado nesses fatores Kamila pode ser considerada funcionalista. Ela aceita o público como grande fonte de informação, permite que o leitor faça também a notícia. Para ela é importante essa interação. Para o funcionalista a manipulação não ocorre deliberadamente, ela só realiza seu papel de reafirmar as crenças e os costumes do sistema. Por outro lado a jornalista Viviane Favretto que trabalha no mesmo veículo, é hipodérmica. Acredita que o veículo de informação tem grande força sobre as pessoas. Ela não deixa de aceitar o público como instrumento para propagação da notícia. Porém, enfatiza a importância do jornal quando diz que o lê por considerar que traz informações de forma completa. Além disso, afirma que a Gazeta 'já tem um papel importante na formação da opinião pública', mostrando acreditar que a mídia é mais forte do que o receptor.

Angélica Favretto, Bruna Sandrini, Fernanda Salles e Isabella Simões

Nenhum comentário: