segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Ideal funcionalista, pensamento hipodérmico.

No artigo “Teorias da comunicação: Hipodérmicos tardios versus funcionalistas inconscientes.” (2001), o jornalista e professor Juremir Machado da Silva apresenta dois perfis de profissionais jornalistas existentes na atualidade: funcionalistas e hipodérmicos. Aqueles defendem a idéia de que o espectador é livre para optar pelo tipo de produto midiático que deseja consumir. Já para estes, o receptor apresenta-se fraco e manipulável enquanto a mídia demonstra-se poderosa e capaz de ditar regras a espectadores passivos tornando-os vítimas de um mecanismo de massificação. A partir de entrevistas realizadas com profissionais jornalistas, pode-se perceber que apesar de o ideal almejado pela maioria dos profissionais ser o funcionalista, ainda algumas características da vertente hipodérmica são perceptíveis. Isso pode ser percebido na declaração do jornalista da Gazeta do Povo, Reniery Trovão Soares ao afirmar que “para uma massa desatenta, informar entretendo as vezes é a única opção do comunicador”.

Amanda Bahl, Barbara Albuquerque, Carolina Fornazari, Claudia C. Guadagnin, Marina Salmazo.

Nenhum comentário: