quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Identidade Jornlística

No artigo de Juremir Machado da Silva, entitulado Teorias da Comunicação: Hipodérmicos tardios versus funcionalistas inconscientes, o autor conclui que o jornalista, funcionalista por desconhecimento, acredita na sociedade pluralista e portanto só pode ver o seu receptor como um sujeito que escolhe em função das próprias necessidades. Célio Martins, editor de Mundo na Gazeta, concorda nesse aspecto com Juremir. Ele disse que o jornalismo é sempre informação, mas que depende do leitor a diferenciação entre serviço e entretenimento. "Um leitor pode ler uma reportagem apenas pelo prazer de ler e entender um fato, enquanto que outro pode buscar nessa mesma reportagem informações úteis para sua vida."

Equipe: Aline Presa, Natasha Schaffer, Fernanda Lima.

Nenhum comentário: