segunda-feira, 11 de agosto de 2008

O jornalista e seu lugar de identificação, na cidade de Curitiba

¨Qualquer lugar da cidade em que faça frio,
seus tênis fiquem molhados ao pisar numa poça de água
e as pessoas andem cheias de casacos
sem falar com ninguém (Guilherme Voitch)¨.

Entre 28 de julho e 6 de julho, os alunos do quarto período de Jornalismo (turmas A, B e noturno) foram a campo para entrevistar jornalistas que atuam no meio impresso. O objetivo foi levantar aspectos de suas práticas, para identificar modos de relacionamento com os meios, com a cidade e com o cotidiano profissional.

Uma das questões buscou verificar
O jornalista e seu lugar de identificação, na cidade de Curitiba.

Os parques foram os preferidos (10 indicações), principalmente o parque Barigui, com 4 indicações. Citados ainda o Tanguá (2), o São Lourenço (2), o Tingui e o Jardim Botânico.
Em seguida, a preferência é pela região central (5), aí incluindo a rua XV de Novembro, apontada por dois entrevistados, as ruas (2), as calçadas em petit pavê e o entorno da Santos Andrade, lembrado por causa da Universidade Federal do Paraná e das livrarias.
Os jornalistas consultados responderam que se identificam também com os shoppings (3), o Mercado municipal, a feirinha do Largo da Ordem, casas noturnas, restaurantes, cafés, estádios e com a antiga Rua 24 horas, a região metropolitana e a Vila Isabel
Da área artística, foram lembrados o Museu Oscar Niemeyer, o Teatro Guaira e cinemas, como o Artplex.
Dois jornalistas responderam ter a casa como lugar de identificação e um apontou o jornal no qual trabalha.

Nenhum comentário: