sábado, 30 de agosto de 2008

Pierre Lévy

O principal paralelo que conseguimos traçar entre o blog do gjol e as idéias e conceitos de Pierre Levy foi na questão de liberdade de discurso. Levy dizia que com a Internet a “comunicação se libera da identidade e realiza-se por identificação”, ou seja não existe mais um emissor único, ou ao menos um emissor predominante. É difícil compreender quem está falando, já que todos falam ao mesmo tempo. Acredita-se ou escuta-se as mensagens que mais vão ao encontro de nossos próprios valores.

Nesse mar de informação o que existe agora – Segundo Levy - são emissores-receptores, que exercem comunicação entre todos e para todos, o que existe é a idéia de rede de informação. Os blogs são um ótimo exemplo disso. Qualquer que seja o assunto, existe um blog a respeito, de teoria da comunicação à culinária. Qualquer um – mesmo alguém sem a menor preparação para falar sobre determinado assunto – pode escrever o que bem entender - sendo responsável pelas conseqüências de expor suas idéias - e todos têm a possibilidade de acessar seu conteúdo. Comunicação todos-todos.

O que Levy levanta de mais interessante, por uma ótica Frankfurtiana, é a idéia que esta pluralidade de mensagens e emissores-receptores impossibilita a manipulação através da mídia. Alguns, críticos aos pensamentos de Levy, consideram o autor até mesmo ingênuo por ser tão idealista. Seja como for, Levy acreditava que a manipulação se tornaria impossível pois a informação não seria exclusividade de uma oligarquia, mas sim algo de propriedade comum.



Equipe: Gustavo Yuki, Guilherme Binder, João Guilherme Frey, Mariana Alves.

Nenhum comentário: