sábado, 2 de agosto de 2008

Polistchuk e Bauman

POLISTCHUCK, I; TRINTA, A., explicam no capítulo 3, a relação da modernidade com os meios de comunicação. Para isso, o autor utiliza os quatro períodos da história da humanidade: Antiguidade, Idade Média, a Idade Moderna e a Época Contemporânea. Em cada período, os autores mostram como era a vida da sociedade na política, economia e cultura. Eles acreditam que, a noção de modernidade se apóia em três núcleos de significação, que são: significação cultural, cognitiva e ética, econômica e social, e política. Os autores ainda colocam o que é Modernidade. “Conjunto de transformações que ocorreram no campo da cultura e da vida social no decorrer dos últimos três séculos”. De acordo com eles, a mídia, na Modernidade, desempenhou e continua desempenhando um importante papel em sua condição de necessária referência à orientação para a vida do cotidiano, à concretização de processos políticos e à de grandes transformações culturais. Eles ainda dizem que a modernidade e mídia estiveram e estarão permanentemente sempre vinculadas, em relação de ascendência e de descendência. Finalizam dizendo que os diferentes modelos teóricos da Comunicação ainda continuam se ocupando e que se acentuam com os tempos pós-modernos ou “baixa modernidade”.Bauman começa o texto com uma definição de Richard Sennet,uma cidade é “um assentamento humano em que estranhos têm chance de se encontrar”, apartir desta citação ele mostra que em um encontro de estranhos não há troça de informações sobre o último encontro,não há lembranças.É um evento sem futuro. As pessoas vivem de aparência. O autor fala também do consumo descontrolado, as pessoas não precisam viver em sociedade, pois o consumo é um ato isolado.

Aline Balbino,Bruno,Luana e Renata

Nenhum comentário: