quarta-feira, 6 de agosto de 2008

RAMONET, I. O poder midiático. In MORAES, D (org). Por uma outra comunicação – midia, mundialização cultural e poder. Rio de Janeiro: Record, 2003. p.

Em seu trabalho O poder midiático, Ramonet relata que com a revolução digital, hoje em dia é difícil achar diferenças no mundo da comunicação. Este universo virou um grande conjunto de mídias onde tudo funciona ao mesmo tempo, e não mais separadamente, um bom exemplo desta fusão é o telefone, antes este aparelho servia apenas para reproduzir a voz, nos dias de hoje foi remodelado para exercer várias outras atividades.
Devido a essas fusões, está surgindo cada vez mais empresas que administram o universo da mídia, o autor ressalta que é preciso ficar atento com esses grupos de comunicação, pois todas essas facilidades servem apenas para a obtenção de lucros, e o ponto de vista do consumidor fica em segundo plano. À partir desta idéia surge á questão de como competir com essas empresas, já que a informação é fornecida praticamente de graça, e quem banca os custos são os anunciantes, isto fica cada vez mais complicado quando analisamos a forma de noticiar que esta cada vez mais infantilizada, mais rápida e com frases impactantes, com esses atrativos fica difícil fazer uma contra informação adotando elementos menos atraentes que não teriam nenhum impacto sobre o leitor.
Por outro lado, existem ainda pessoas que estão comprometidas com a verdade, e procuram leituras integras que falem de assuntos sérios para pessoas adultas, um exemplo de veículo que conseguiu espaço e faz um jornalismo sério é o jornal Le Monde Diplomatique, que é feito por aproximadamente 10 pessoas e conseguiu com jornalismo de qualidade conquistar leitores não apenas da França mas de vários países.
Com esses dois extremos entre a comunicação barata e a de qualidade, o autor afirma que em ambos os casos caso haja a obtenção da verdade, acima de tudo é preciso obter técnicas, pois não adianta a verdade sem saber como tornar a informação algo que tenha impacto.
Letícia Baptistella, Rafaela Corales

Nenhum comentário: