quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Maxismo, um produto para mulheres

A Revista Nova aborda os temas amor e sexo, beleza, celebridades, moda, saúde, vida e trabalho. Todos eles relacionados à mulher. Na realidade, a revista vende um conceito de mulher perfeita e se descreve como “completa, feita especialmente para a mulher que tem um sonho e deseja realizá-lo. Para quem quer ser cada vez mais bem-sucedida em seus relacionamentos, crescer num tempo de muitas mudanças e viver com mais prazer”(Revista Nova http://www.assineabril.com.br). A Nova trabalha com o conceito de que a mulher tem que ser a melhor em todos os sentidos, ser uma super-mulher, super-atraente, super-desejada e por isso se considera uma revista para mulheres modernas, mas em outro ponto de vista, por não abranger assuntos que relacionam a mulher cuidando da casa, dos filhos e outras características femininas, ela gerou um novo produto maxista, porém mais atualizado com a nossa a vida atual, mas sem perder o foco em direcionar o comportamento feminino, e sua forma, em atendimento ao público masculino. A Nova, relaciona a sexualidade feminina com uma idéia de mulher independente, poderosa, sem vínculos com questões familiares.
A edição de maio de 2007, traz como título da matéria de capa: “Peitomania” e afirma que hoje seios fartos e femininos são grande objeto de desejo das brasileiras, uma vez que só em 2004 foram realizadas 91.973 cirurgias de implante de silicone. Esta realidade vem de encontro com os estudos de Jean Baudrillard sobre a sociedade do consumo. Para ele, o homem vive em uma hiper-realidade, o imaginário criado pela revista - ou seja a idéia de que para se tornar desejada e bem-sucedida é necessário seguir dietas, buscar técnicas a fim de disfarçar características físicas que estejam fora do padrão de beleza instituído – em especial, nesta matéria de capa, informa suas leitoras que a tendência do momento é ter peitões e neste ritmo outras matérias da revista oferecem às leitoras novos produtos a serem adquiridos, para que elas se sintam como as mulheres da revista, sem perceber, contudo que esse consumismo acaba gerando uma insatisfação contínua no qual cada vez mais deve-se consumir.
Sexo e beleza compõem o editorial mais forte da revista, as matérias se desenvolvem em torno desse tema e conduzem o público feminino à um comportamento supostamente perfeito, como se perfeição fosse um produto a venda.

Flávia Zanforlim, Giovana Gulin, Juliana Lima, Mariana Guzzo

Nenhum comentário: