segunda-feira, 13 de outubro de 2008

C!6ER’S

Os meios são capazes de criar um novo sujeito inclusive modificando-o culturalmente, mas não se trata de manipular, operar, ou coisa parecida. Quando uma mesma idéia é comunicada por meios diferentes, ela caba por apresentar diversas interpretações. Partindo dos princípios McLuhianos acredita-se que, com o surgimento de cada novo meio cria-se, por tabela, um novo ambiente social; cada nova tecnologia remodela o "sujeito cultural", ou seja, o conteúdo tem sua importância, mas é submetido à forma trazida pelo novo “meio”.
A exemplo disso temos a “carta” e o “e-mail”. O conteúdo do e-mail é a carta. Remodelada por uma nova forma virtual de comunicação: a internet. A informática remodela o ambiente social, as características sensíveis do meio são outras, a velocidade e a distância já não são as mesmas, dá uma nova forma e insere o sujeito nesse novo universo, que por sua parte aceita essa nova forma de transmissão de mensagem.
Para Kerckhove o surgimento de um Ciberespaço nasce da conexão mundial de computadores, ou seja, da idéia inicial do “WWW” (Word wide Web – Rede de alcance mundial), com isso a infra-estrutura digital que alimenta os usuários. Criando assim uma ciber Cultura movida por técnicas, práticas, atitudes e valores. O que no início era um movimento tímido, hoje faz parte das necessidades diárias de certos profissionais. A forma de fazer jornalismo e receber conteúdos do gênero também sofreu algumas alterações provocadas por essa ruptura do modelo tradicional do indivíduo obter informação. O Jornalismo On-line, por exemplo, é prova de que a rede virtual conecta o mundo numa mesma aldeia global, o qual permite a produção, leitura e troca de informações jornalísticas.'
O que era para ser mais uma função eletro eletrônica, virou mais um meio de comunicação ainda em fase de experimentação publicitária. Aquilo que o MC (Marshall McLuhan) falava "O meio é a mensagem", mas está submetida a um processo de "hierarquia", no sentido de concepção, ou seja, credibilidade. Palavra essa que traduz o futuro do conteúdo jornalístico na internet.
A tecnologia ciberespacial não gira em torno só de PCS, mas também de telefonia principalmente a WiFi e a VoIP, além disso, tudo que nessa maré de atualizações passará de analógico para digital. A ciber cultura não só transformou as redações de todo mundo como também criou novas funções no mercado.

Camila Roque, Hermes Pons, Luis Lima, Priscilla Scurupa e Rafafael Antunes

Nenhum comentário: