sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Tendências virtuais - Comunicação em rede e novos agentes socializadores

A informática, agregada à tecnologia mundial, vêm sofrendo mudanças dia após dia ao redor do planeta. De acordo com essa realidade, que é dada através das inúmeras pessoas que têm acesso à internet no mundo, o grande movimento que vem surgindo - lan houses dominam o mercado do serviço de internet – o uso domiciliar caiu nas estatísticas. O uso de centros públicos de acesso pago saltou de 30% em 2006 para 49% em 2007, passando a diante do domiciliar, que se manteve estabilizado em 40%.
A grande questão é por que essa grande propagação de serviços públicos pagos está acontecendo. O consumo é uma das respostas admissíveis para esta situação. A propaganda relacionada ao trabalho serve em outro ponto. Mas de que modo tudo isso se relaciona? A organização econômica da sociedade está relacionada diretamente com todos os usos e costumes da população. A necessidade um trabalho, ou emprego acarretará na busca da tecnologia e inserção virtual. Consequentemente o consumo faz parte dessa cadeia.
Os agentes socializadores também vêem essa epidemia como mais uma parte para se ajuntar entre eles. Assim como a família, o grupo de amigos, a escola, esses espaços públicos das lan houses estão de maneira fortíssima ditando o rumo dos jovens e formando identidades para cada ser. Neste aspecto, o usuário, no caso o jovem, está disposto a passar as suas horas em “segurança” dentro desta lan house, o que o suporta, psicologicamente, de estar nos braços de uma nova família. Ou seja, este conceito reforça a idéia de produção de identidade no mundo tecnológico.

Nenhum comentário: