quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Uma reação antes da estréia...

Num recente estudo de recepção do filme "Domésticas", de Fernando Meirelles, foram notados que alguns mecanismos utilizados na obra tiveram boa receptividade entre as próprias domésticas. Elas tiveram a chance de assistí-lo para o estudo e houve identificação com a música brega, o linguajar típico e o fato de as protagonistas serem da própria classe. Parte da inspiração para a realização do filme veio de uma pesquisa anterior à produção feita junto às empregadas e que foram adaptadas à obra. Caso fossem elas as principais consumidoras de filmes, não seria surpresa que um público recorde fosse alcançado, mas o cinema não é dos programas mais democráticos e baratos. 

Meirelles é mais conhecido por ter dirigido "Cidade de Deus", mas antes de ser cineasta já era um dos publicitários mais importantes do país. Nesse filme, o diretor foi elogiado pela sua ousadia ao colocar como protagonistas atores não profissionais, abordando um tema que, ironicamente, se tornou novidade na época, a violência e o tráfico de drogas no Rio de Janeiro. Diante da boa receptividade, inúmeros novos filmes brasileiros simplesmente adotaram a mesma cosmética "inovadora" de lá para cá.
 
A liberdade de criação traduzida em inventividade lhe trouxe reconhecimento mundial. Entretanto, ela não ficou evidente em seu mais recente filme "Ensaio Sobre a Cegueira". A obra abriu o último festival de Cannes e teve muitas críticas negativas. Para o diretor, a tarefa mais difícil foi editar a versão final. Após realizar diversas sessões-teste, muitas cenas foram consideradas inaceitáveis pelo público médio que o assistiu antes da estréia. Já que a mensagem do filme é mais importante que a manutenção de uma cena qualquer, Meirelles cedeu e cortou muitas cenas. A tarefa de agradar investidores, conciliando com o valor artístico, foi mais dificil que o diretor esperava .

Em resposta à crítica ácida e gratuita à sua obra, Fernando diz que seu filme foi voltado ao público e não à crítica e espera que as pessoas busquem ir ao cinema antes e tirem suas próprias conclusões. Em termos de recepção, até Saramago, escritor da obra, gostou do filme, sinal que Meirelles cumpriu seu papel e traduziu a idéia do autor em imagem.

Edgar Massao Kawamura, Rafael Nascimento, Tiago Pereira, Gabriel Caldart, Vinicius Perrone

Nenhum comentário: