sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Sinuca de Bico


Emissor > Mensagem > Receptor. Essa teoria não existe mais! Com a intervenção das tecnologias nos meios de comunicação o papel do receptor vem sendo cada vez mais ativo nesse processo. Além do feedback esperado, o receptor passa a pautar e muitas vezes produzir o material que será veiculado na mídia.
No artigo “Telespectador multimídia: o Jornalismo Participativo e seus reflexos no telejornalismo” essa participação do receptor é usada para levar à reflexão referente à qualidade do produto jornalístico. Indaga-se até que ponto pode-se acreditar naquilo que não advém de fontes profissionais. Como fazer o processo de escolha, e também o que fazer com os verdadeiros profissionais que têm sido substituídos por pessoas comuns. Como, por exemplo, quando ele cita o caso da BBC de Londres, onde 3 mil profissionais foram demitidos devido a essa participação maciça do receptor.Estamos numa sinuca de bico! Por um lado temos a comunicação, mesmo que utopicamente, sendo algo democrático com a participação dos receptores. Também se deve levar em consideração o fato de que muitas vezes esse receptor, que se passa por “repórter”, está na hora exata do acontecimento, e o jornalista demora muito mais para chegar e averiguar informações. Esse receptor então é uma fonte também, e que passa mais informações do que aquelas ditas oficiais. Por um outro lado como valorizar a profissão? Toda essa participação do público pode levar a banalização do Jornalismo. Todos podem pensar que qualquer um pode ser jornalista. Sendo assim, pensem vocês: até quando seremos os comunicadores profissionais da sociedade? O jornalismo profissional será extinto?
TIME: Claudia Guadagnin; Daniel Courtouke dos Santos; Fernanda Giotto Serpa; Guilherme Mélo; Tatiana Olegario da Silva

Nenhum comentário: