segunda-feira, 9 de março de 2009

As novas mídias na indústria da propaganda

Celulares, players de música, videogames e Internet, são conhecidos coletivamente como "nova mídia". Observadores da indústria afirmam que apesar das novas mídias revolucionarem a propaganda, aquecendo a disputa pelos dólares dos anunciantes, elas também estão mudando o cenário para as redes de TV, que ficam com a maior parte das verbas.
Até agora, a novas mídias como a publicidade em buscas realizadas por internautas na Web têm sido responsáveis por grandes perdas de receitas de rádios e jornais.
Mas enquanto a TV continua sendo a mídia dominante por causa de seu público maior, a audiência vem sendo erodida por uma série de outros tipos de mídia que disputam o tempo dos consumidores: de downloads de música a videogames. A receita deste ano das principais redes de TV dos Estados Unidos deve chegar à marca dos US$ 9,1 bilhões, afirmam compradores de mídia.
Atentas ao fenômeno, as redes de TV dos EUA estão criando sites de seriados de sucesso ou tornando programas disponíveis para download em celulares e em players de vídeo como o iPod, na expectativa de faturarem com a mudança de hábitos dos telespectadores.
"Os anunciantes acreditam que os consumidores de mídia digital ficarão com as marcas de entretenimento que conhecem", disse Jack Myers, editor do site MediVillage.com e veterano comentarista do mercado de mídia e propaganda. "Eles vão preferir fazer parte da versão online de American Idol ou de CSI ou Lost em vez de aderirem a uma entidade desconhecida."



Grupo:
Clarissa Herrig
Larissa Dalitz
Lívia Marques

Jornalismo 3º Período - Turma B

Nenhum comentário: