segunda-feira, 9 de março de 2009

A Comunicação como Transmissão de Sinais

Dentre os modelos de comunicação mais influentes nas últimas décadas, destaca-se o modelo criado em 1949 por C.E.Shannon e W.Weaver, que concebe a comunicação como uma transmissão de sinais. Também designado como uma teoria da Informação, foi concebido, de acordo com seus criadores, como modelo matemático, para permitir a transmissão de um conjunto de informações quantificáveis de um lugar para outro (cf. Krippendorf, 1994: 92). Os próprios autores, segundo Krippendorf, evitaram a qualificação do modelo proposto como uma teoria da informação, justamente para evitar o seu comprometimento com a noção ordinária da informação associada frequentemente à idéia de significado. De modo distinto, a noção de informação operacionalizada nesse modelo é relativa à idéia de coisas sinalizáveis, igualmente determináveis fisicamente. É justamente a utilização desse modelo matemático fora do âmbito tecnológico e das ciências naturais que, segundo Siegfried Schmidt, resultou numa série de equívocos e confusões teóricas, presentes nos estudos sobre comunicação (1996: 52).
O processo comunicacional é, desse modo, reduzido a uma questão de transporte, no qual as mensagens e significados são tratados como meros sinais a serem identificados e decodificados por um receptor. Contudo, a apropriação desse modelo matemático no campo das ciências humanas, para se refletir processos de comunicação social, apresenta deficiências expressivas acerca da compreenssão dos agentes comunicacionais, do conceito de informação e dos ´meios` de comunicação.


Grupo: Larissa Dalitz, Lívia Reis, Clarissa Herrig.

2 comentários:

celina disse...

o modelo é de 1948.
nao fica claro se vcs estão citando um autor (o q foi pedido) ou mudaram o texto a partir dele.
deixem isso claro, por favor.

Anônimo disse...

celina comentou que o texto teve, ou sofreu auterações.E ficou claro que sim.