segunda-feira, 9 de março de 2009

Comunicação e Diferenças (A volta de Ronaldo)




Comunicação e Diferenças
Tema: Volta de Ronaldo Fenômeno aos gramados

Estadão
http://www.estadao.com.br/noticias/esportes,ronaldo-marca-e-corinthians-empata-classico-com-o-palmeiras,335478,0.htm

Diário Olé
http://www.ole.clarin.com/notas/2009/03/09/futbolinternacional/01873399.html

Mídia Mundial
http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas/2009/03/09/ult59u190499.jhtm


Escolhemos como tema de nossa análise sobre comunicação e diferenças, a volta de Ronaldo Fenômeno aos gramados e seu gol marcado ontem (08/03). Ronaldo é querido pela grande maioria de todos os brasileiros assim como em praticamente todo o mundo, porém, para nossos “hermanos” argentinos, o atacante é motivo de desdém e ironia. A diferença da comunicação neste caso está na forma de como o tema foi abordado.

Enquanto os jornais brasileiros e a mídia mundial deram ênfase no gol de Ronaldo e em sua volta por cima, o jornal argentino preferiu ironizar os quilos a mais do Fenômeno. A rivalidade entre brasileiros e argentinos é enorme, o diário Olé é acostumado a fazer matérias com ironias sobre o futebol do Brasil e desta forma, não perdeu a oportunidade para alfinetar o ídolo nacional. Ao chamá-lo de “gordito”, menospreza a sua recuperação e seu gol, além de dentro do texto, desdenhar do futebol canarinho, dando a entender que no nível de nosso futebol, um “gordito”, resolveu a “parada”.

Analisando agora os jornais brasileiros, pelo fato de Ronaldo dentro de campo ser praticamente uma unanimidade, todos os veículos deram um relato de vitória e volta por cima, ao feito do Fenômeno. Assim também agiu o restante da mídia mundial que tem grande carinho por ele e sabe do que o atacante já fez pelo futebol.Principalmente veículos italianos e holandeses – locais onde Ronaldo foi ídolo por clubes em que passou – deram grande destaque ao ocorrido na tarde de ontem.

Disto tudo surge uma questão:
Os argentinos são mal humorados e tem inveja de nós brasileiros, ou caso fosse o contrário, nós também utilizaríamos de ironias e piadinhas tais quais nossos vizinhos? Vale lembrar o tratamento que Diego Maradona recebeu de muitos jornais brasileiros, principalmente em 1994, quando foi suspenso pelo uso de cocaína na copa daquele ano.


Equipe: Luiz Henrique de Oliveira Santos, Majore Desirèe Ribeiro e Guilherme Facco
3° A Jornalismo Diurno

2 comentários:

Julin disse...

Oi ronaldo,so seu fã,daria pra me manda seu msn ? preciso muito falar com você e da sua ajuda.

Anônimo disse...

meu msn é julio_ldt@hotmail.com
Add ai por favor.