sexta-feira, 13 de março de 2009

Os Meios de Comunicação e a Violência



Tratar do tema “violência nos meios de comunicação” gera diversas polêmicas. Muitas vezes, com o pretexto ético de discutir ou, em alguns casos, impor quais as “verdadeiros papeis da mídia”, o debate é alimentado por questões sociais com interesses específicos de diversas naturezas: econômica (interesse da publicidade e entre outros), política (governantes que prezam sua imagem frente ao meio), acadêmica (pesquisadores interessados em descobrir os efeitos sociais próprios deste ou daquele bem informativo ou ficcional), de competição entre os profissionais da mídia, etc.

Os argumentos que acabam ocultando os interesses em jogo são variados, e, não raro, se servem de interpretações deformadas de pesquisas científicas. A rigor, eles se resumem numa contradição aparente: de um lado, os meios de comunicação, para alguns, devem ser um espelho da realidade e, portanto, a violência apresentada é apenas um reflexo do meio social em que a mídia se encontra. Assim se posicionam muitos dos porta-vozes das empresas de comunicação.

Em sentido contrário, sustentam outros que a seleção de temas operada pelos produtores da mídia informativa e ficcional, em muitos casos, “ banaliza a violência”, ou seja, legitimiza a violência física como forma de solução de conflitos e, portanto, produz uma sociedade ainda mais violenta.
---------
Ivo Stankiewicz, Mylena Gama, Priscila Ribas, Robson Leandro
3º Período de Jornalismo - Turma U - Noturno.

2 comentários:

Milena Vicintin Barbosa disse...

Eu gostei da abordagem colocada, já que não especificaram e nem generalizaram a mídia como geratriz e estimuladora da violência e nem como criadora e base de sustentação de uma imagem falsa sobre a realidade mostrando deturpações sociais. No entanto, será que não deviamos especificar e tomar partido nessa discussão?

celina disse...

sim, o comentário é equilibrado, além de consistente.
texto bem escrito. gostei tb da ilustração.
respondendo ao comentário da mariana - se deveriamos tomar partido? também...podemos fazer isso aqui
mas, no caso, entendo q o grupo optou por uma abordagem mais teórica.