sexta-feira, 13 de março de 2009

Influências

Infelizmente uma parte de nossa sociedade, e em particular alguns setores da imprensa, como a mídia, com muita freqüência tendem a adaptar ou imitar o que existe lá fora, o que se pensa e o que acontece.
Então se o racismo foi segregacionista nos Estados Unidos - onde existiam escolas para brancos e escolas para negros, negros não podiam entrar em ônibus de branco; o apartheid existiu na África do Sul e o racismo foi cruel na Europa- então aqui não pode ser muito diferente, sendo igual ou talvez pior - se o presidente dos EUA é negro o Brasil tem de ter um presidente negro, por exemplo.
Porém, é importante frisar que o racismo ou preconceito existente no Brasil foi muito atenuado com a miscigenação – diferente de qualquer outro local no mundo – isto de certo modo diminuiu este mal em nossa terra, onde a pobreza, a péssima distribuição de renda, a educação e saúde precárias fazem muito mais na criação de ódio do que as diferenças de cor da pele, origem ou minorias.
Enfim, pode-se notar claramente que a abordagem da imprensa, o que ela transmite, muda em muito o modo que a própria sociedade encara este problema. Se ela projeta um negro como menos capacitado e mais violento do que um branco, é como se todos os negros fossem assim, ou então todo muçulmano fosse terrorista. Então, como a mídia é vista como o 4º poder pela grande influência que ela tem, cabe a esta a missão de mudar o pensamento da sociedade.

Alunas: Bábylla Miras, Bruna Oliveira, Giovana Luersen, Vanessa Otovicz.
Jornalismo - 3º período - Diurno - Turma A

Um comentário:

celina disse...

não observo incoerências no comentário, mas se vcs aprimorassem o texto ele seria mais fluente, mais eficaz.