sábado, 7 de março de 2009

PROCESSOS DE COMUNICAÇÃO

“Comunicação é participação, é compreensão, é partilhar informações. Comunicação também é enviar informação, por meio de codificação, em signos e mensagens, é transportar informações, é receber informações e, é enfim, controlar até que ponto a informação acolhida pelo percipiente se põe de acordo com a informação remetida pelo emitente. Tudo isso se dá com o objetivo de provocar ou bloquear certas ações.
A comunicação, na medida em que precede de ação, apresenta os argumentos que preparam terreno para alicerçar as atividades humanas. A comunicação, na medida em que se processa após a ação, fornece justificação crítica ou desaprovações para aquelas atividades.
Segundo R. Descartes, o homem é, em essência, um ser pensante, racional: cogito, ergo svm. De acordo com J.P. Sartre, o homem é em essência, um ser que age, que atua, que produz: o homem é aquilo que ele faz de si. A síntese dialética que desses dois pontos de vista filosóficos leva diretamente a entender o homem como um ser que se vale da comunicação, pois que é na comunicação que o pensar e o fazer se põem juntos: agir significa agir em bases racionais; e racionalidade é precisamente, um agir consciente, racional. A comunicação é um processo, de modo que também deve ser historicamente encarada. A comunicação é um tornar comum, um partilhar, de modo que também deve ser examinada sob o prisma sociológico. Entender os homens, fazer algo dos homens para a sociedade é, pois, praticar a comunicação, é dominar processos de comunicação.”

O texto citado foi retirado da página 191 do livro:
MASER, Siegfried – Fundamentos de teoria geral da comunicação: uma introdução a seus métodos e conceitos fundamentais, acompanhada de exercícios. São Paulo. EPU (Editora Pedagógica Universitária), EDUSP (Editora da Universidade de São Paulo), 1975.

Postagem de: Gustavo Prestine, Milena Vicintin e Viviane Prestes
Comunicação Social – Jornalismo, 2° ano, turma A - manhã

Nenhum comentário: