quinta-feira, 12 de março de 2009

Ronaldo e mídia

Muitas especulações em volta do jogador Ronaldo é o que alimenta praticamente todos os segmentos da imprensa diariamente. A simples rotina de treinamentos isolada absorve e também cria qualquer tipo de informação desesperada e devido a isso, a integridade da mídia é freqüentemente comprometida. Porém, a ronda em torno do jogador é facilitada pelo próprio. Ligações diretas com emissoras e outros veículos de comunicação colaboram para a construção de um novo ícone.

A história de Ronaldo favorece a cena de astro do esporte. A origem humilde, a aparição nos gramados e a grande febre dos times nacionais, até a passagem por alguns dos principais times da Europa e a ascensão financeira comovem o público. Ele acabou virando uma marca extremamente bem remunerada, o que o trouxe para o Brasil, capaz de salvar através apenas do nome um futebol mal feito e sem grandes personagens e uma imprensa especializada decadente.


Talento, sexualidade e índice de massa corporal são discutidos em várias rodas. O marketing apostado gera capital e podemos fazer referência à Guy Debord: o espetáculo é o capital em tal grau de acumulação que se torna imagem.

Elisa Z. Catalini
Luiza Miranda Garcia
Saulo Schmaedecke
Jornalismo Noturno - 3o Período - Turma U

3 comentários:

Gaspar disse...

De fato a contratação de Ronaldo pelo time paulista foi mais do que uma estratégia técnica. As intenções da direção do clube vão além do simples capacidade do jogador em campo. Ronaldo foi contratado como o grande atleta que ele representa, e pela capacidade que sua imagem tem de impulsionar as vendas de camisetas e objetos do clube.

Guilherme Augusto Lopes Gaspar
Turma A - Manhã Terceiro período

Maria Clara disse...

Concordo com o Gaspar, o Ronaldo é mais um simbolo a um bom jogador, atualmente. Acredito que seus tempos de ouro passaram e o que restou é a esperança dos fãs em seu desempenho e um bom marketing pessoal.


Maria Clara Oliveira, jornalismo manhã

celina disse...

pertinente a referência a debord.boa lembrança. vcs viram com o neto?