quarta-feira, 11 de março de 2009

Teoria matemática da comunicação


A Teoria Matemática da Comunicação (ou Teoria da Informação) é a primeira pensada na sociedade pós guerra (1948 – 1949). É baseada em um modelo linear e simples:




“O problema fundamental da comunicação consiste na reprodução exata ou aproximada, em um determinado ponto, de uma mensagem selecionada em um outro ponto. Ocorre com freqüência que as mensagens possuem significados (…) Estes aspectos semânticos da comunicação são irrelevantes para o problema da engenharia”; Claude Elwood Shannon.
Assim ela coloca em foco conceitos como entropia, ruído, transmissão, codificação e decodificação, sinal e outros. Mostra-se contrária a um significado lógico de comunicação, em si e torna aspectos como as palavras e enunciados (aqui, como objetos abstratos de um conjunto de propriedades) indiferentes ao processo.
A teoria expandiu-se em três níveis: a) técnico; condições e características para uma transmissão eficaz da mensagem; b) semântico; descarta o significado da mensagem, tendo como foco “o que é transmitido e o que é recebido”; c) eficácia: transmissão clara, sem interferências, com que a mensagem é transmitida.


ANÁLISE CASO RONALDO

Ele surgiu para o mundo da bola no pequeno – e neste caso, isto pode ser considerado um elogio – São Cristóvão, clube do subúrbio carioca. Pouco tempo depois voou para Minas Gerais, destino, Cruzeiro Esporte Clube. Estágio rápido. Alguns meses depois já estava na Europa. Holanda, Espanha, Itália, Espanha novamente, Itália outra vez...
E Ronaldo já foi mulherengo, Deus, gordo, homossexual, se casou em um castelo na França, se envolveu com travestis, e... já ressurgiu duas vezes - quando poucos, ou ninguém acreditava.
Agora o mais bacana dessa história, é que está tudo aí, filmado. E você pode escolher como e o que quer ver. E o Brasil pode não render artigos na Scientific American ou não ter representatividade na cerimônia do Oscar, mas que outro país tem uma personalidade parecida com Ronaldo?
Na última segunda-feira, no programa “Bem Amigos” da Sportv, Ronaldo disse “tenho um inimigo na CBF”. Ricardo Teixeira? Rodrigo Paiva? Ou Dunga (ok, piada de mau gosto). Você pode imaginar quantas teorias, análises e conspirações vão surgir, aliás, você pode até entrar na “brincadeira” e se divertir com elas. E tudo, graças a Ronaldo.
Hoje, às 21:50, Ronaldo jogará 45 minutos. Mano Menezes confirmou. Só não disse se o Fenômeno começará jogando ou no banco. O Pacaembu certamente estará lotado, mais de 30 mil ingressos já foram vendidos. E tudo isto graças a Ronaldo. A Globo, com um ou dois telefonemas, não importa alterou o horário do jogo para transmissão. Isso, duas semanas atrás...
Não é mérito do Corinthians ou do São Caetano – lógico não é? – 30 mil pessoas estarão lá por Ronaldo, outras milhares queriam estar lá e irão acompanhar pela TV. Queira ou não a torcida corintiana assumir ou entender: é tudo por ele.



Jornalismo noturno 3°periodo: Maria Luiza, Murilo Basso, Nathalie Maia

Um comentário:

celina disse...

ronaldo - bom texto, com estilo, consegue lidar com um texto q fica aberto sem ficar incompleto.