segunda-feira, 6 de abril de 2009

Jornalista como agente transformador

Para Dálie Felberg, educomunicadora da Ciranda, central de notícias dos direitos da infância e adolescência , o jornalista, acima de tudo, tem a função de transformar, de ser agente dentro da sociedade, é mais que uma ponte entre os variados grupos da sociedade.  “Na Ciranda, por exemplo, jornalistas e educadores trabalham para que a função social do jornalismo seja cumprida da melhor forma possível. Cuidar da maneira com que crianças e adolescentes aparecem na mídia, como os jornalistas tratam os temas relacionados a eles, é um jeito de buscar um jornalismo responsável e de desenvolvimento”. Os meios de comunicação têm a responsabilidade de desenvolver o senso crítico, propagar direitos e deveres e de construir  cidadãos. Se eles falham em suas funções é porque a qualidade do jornalismo precisa ser revista. A importância do público a quem a mídia se dirige também foi destacada pela jornalista. “De nada adianta ter uma boa programação de televisão, por exemplo, se não há pessoas que queiram esse tipo de informação”. Dálie acredita que a mídia não tem desempenhado esse papel social e que só irá cumpri-lo quando sua força for reconhecida e quando a sociedade exigir meios de comunicação responsáveis. 


Turma B - Ana Luiza de Lima, Lorena Oliva Ramos, Nathália Lima Pontes, Pamela Paulini Morgon

Um comentário:

celina disse...

informações comprem o objetivo. a matéria é bem escrita, ainda q pudesse ter menos aspas.