terça-feira, 7 de abril de 2009

Sobre o jornalista

Os processos comunicativos são a interface entre todas as áreas do conhecimento. No entanto, para que esses processos e esses recursos comunicativos surtam efeitos os jornalistas devem ter consciência de que o trabalho que desempenham é serviço de utilidade pública, e, portanto devem noticiar em todos os níveis. Outra função do profissional é possibilitar as pessoas a formação da opinião própria a partir do esclarecimento dos fatos, textos opinativos e a transmissão da informação da forma mais neutra possível, sem manipulação.
Por isso os jornalistas não devem fazer pré-julgamentos de fatos, opiniões e pessoas e têm sempre que avaliar os dois lados da situação. Outro fator importante para um ser um bom profissional é a leitura constante. O contato com outros textos desenvolve o poder analítico, que é fundamental para os profissionais, já que isso proporciona fundamentos teóricos para a elaboração de uma critica apropriada e consistente. Por ultimo e mais importante, é necessário ter a consciência de que se é jornalista 24 horas por dia, para isso há que se desenvolver a percepção jornalística e estar sempre alerta, porque o fazer jornalismo é uma atitude constante.
Gustavo Prestine, Milena Vicintin e Viviane Prestes
Entrevistada: Maria Tereza Martins Freire. Jornalista com experiência no mercado empresarial, mestra em educação e doutoranda em ciências da saúde com ênfase em educação, comunicação e telesaúde.

Um comentário:

celina disse...

a qualidade da informação contida no texto é boa. no entanto, faz um perfil do profissional, sem objetivar as funções.