quinta-feira, 14 de maio de 2009

Hitler e sua propaganda

Teoria da Bala Mágica, ou Teoria Hipodérmica surge como um dos modelos de teoria da comunicação para estudar os efeitos da comunicação sobre o comportamento das pessoas. Segundo os teóricos hipodérmicos, a mensagem é lançada pela mídia e é imediatamente aceita e espalhada entre todos os receptores sem que haja resistência por parte destes.


Durante a Segunda Guerra Mundial, muitos teóricos hipodérmicos foram contratados pelos exércitos para ajudar na compreensão dos efeitos daquela que seria uma das principais armas do conflito: a mídia.


Hitler planejava atingir, através da comunicação, os sentimentos, o coração da massa, com uma dose demasiada de psicologia, pois para o líder alemão o povo se deixava levar mais pela emoção do que pela razão do pensar. Logo a Alemanha pós-1918 era um prato cheio para a Teoria Hipodérmica e para as pretensões hitleristas.


Segundo o führer a propaganda nazista deveria ser centrada em pequenos pontos específicos, pois a compreensão do povo era limitada, logo, para que a proposta do partido fosse aderida com sucesso essas mensagens deveriam ser repetidas várias vezes até que o povo as assimilasse. Isso explica os gritos e as saudações nazistas, repetidas múltiplas vezes.


Outro ponto que foi muito usado por Hitler e Goebbels, seu ministro da propaganda, foi o fato de que na propagando tudo é permitido, mentir, caluniar, em suma, para os nazistas os fins justificariam os meios e a Teoria Hipodérmica os seus efeitos.



Jornalismo - Noturno

Angela Weber

Fernando de Jesus

Larissa Santin

Um comentário:

celina disse...

ok
parece q no penultimo paragrafo falta a fonte de pesquisa
e
o último paragrafo é meio bombástico...