sábado, 23 de maio de 2009

Jazz

O Jazz origina-se dos povos afro-americanos, no começo do século XX. Os escravos trazidos para a América, em demasia para a região de Nova Orleans, passavam grande parte de seu tempo tocando instrumentos que trouxeram consigo da África. A invenção de novos instrumentos combinados com metais de sopro e bateria, instrumentos de paletas deram, aos poucos, origem à um gênero musical que mais tarde receberia o nome “Jazz”. Este novo gênero musical tem como principal característica o improviso. Improviso de letras, melodias, notas e acordes.

Teve seu ápice nas décadas de 30, 40 e 50. A partir dos anos 80 teve um declive. Os artistas não mais produziam Jazz, os subgêneros eram acusados por depredarem o som original.

Hoje o Jazz é visto – ouvido - e comprado como uma certa forma de nostalgia.

Adorno descrevia a decadência da musica popular como jazz. “A indústria cultural é a integração deliberada, a partir do alto, de seus consumidores. Ela força a união dos domínios, separados há milênios, da arte superior e da arte inferior. Com prejuízo para ambos. A arte superior se vê frustrada de sua ansiedade pela especulação sobre o efeito; a inferior perde, através de sua domesticação civilizadora, o elemento de natureza resistente e rude, que lhe era inerente enquanto o controle social não era total.”


ADORNO, T. W. A Indústria Cultural.e Sociedade.São Paulo: Paz e Terra , 2002.

Laura Schafer
Maria Clara Oliveira
Turma A
Jornalismo

5 comentários:

celina disse...

pertinente a relação estabelecida com adorno.
é importante dar dados da fonte (ano, pagina)

Maria Clara disse...

Já colocamos professora ;)

Gaspar disse...

A coluna do Lucas Mendes dessa semana no site da BBC Brasil fala justamente sobre Jazz. Ele comenta algumas teorias que abordam a origem do Jazz.

http://www.bbc.co.uk/portuguese/cultura/2009/05/090521_lucasmendes_tp.shtml

celina disse...

a materia do lucas deixa clara tb a implicação da industria do consumo. e como se perde com isso qdo a vontade do lucro é prioritária.

Maria Clara disse...

o link não está abrindo =/

só p/ acrescentar ao nosso post, o Adorno e o Horkheimer não acreditam na existência da cultura de massa, só na industria cultural. Mas dentro do Cultural Studies, a cultura de massa, p/ eles a cultura da mídia, é importante para a formação cultural da galera. Ou seja o jazz acrescenta, e muito, oras. E só para constar não acho que Duffy e Amy sejam representantes do jazz atual.