sexta-feira, 8 de maio de 2009

Mídia Hipodérmica





O Brasil apresenta uma realidade completamente variável no quesito comunicação, por ter uma desigualdade social ampla dentro da sociedade o receptor pode ser funcional ou hipodérmico,exemplificando, assim como existe aquele telespectador de uma camada social alta que exige da TV e consequentemente da mídia uma informação consistente e livre de influências existe também um telespectador de classe social mais baixa que vira massa de manobra e é facilmente influenciado.
Devemos levar em consideração toda a realidade brasileira para dizer que no Brasil a mídia pode variar entre funcional e em sua maioria hipodérmica pois a maioria do povo é de uma classe social mais baixa.
O maior exemplo de comunicação hipodérmica é a Globo que sempre criou tendências e influenciou a população a ponto até mesmo de eleger um presidente e depois derrubá-lo.
Portanto dizer que o receptor é completamente funcional no Brasil é uma realidade bastante distante. Quando se discute em sala levamos em consideração muitas vezes somente a nossa realidade quando se deve enxergar além disso, a realidade brasileira é de uma maioria de cidadãos completamente influenciáveis e expostos a até mesmo a um controle por parte da mídia.
A comunicação hipodérmica e funcional coexistem no Brasil e se entrelaçam através da desigualdade social acentuada existente no país.



Leonardo Quintana, Diogo Souza, Cláudio Alves
Jornalismo - 3º Período - Noite

Um comentário:

celina disse...

bom conteúdo. texto com periodos longos demais, o q dificulta o entendimento.

em algus momentos falta precisao:
(a globo, ao..." (texto de vcs)
melhor
permite entender q aplica um modelo hipodermico em sua comunicaçao.