quinta-feira, 14 de maio de 2009

A questão é o “impacto”. Funcionalistas x hipodérmicos

Toda reflexão sobre a teoria da agulha hipodérmica e os funcionalistas remete à idéia de oposição. Os conceitos se contrapõem e há o detrimento da teoria contrária. Analisando pelo viés do jornalismo, vê-se que acontece mesmo assim. O jornalista funcionalista, mais atrelado à prática, desconsidera a teoria; já o hipodérmico, condena a prática com base em seus estudos teóricos.
Apesar de todos os contrapontos, e apesar das inúmeras teorias tratando da comunicação, jornalistas (funcionalistas) e críticos (hipodérmicos) continuam a discutir o IMPACTO, os efeitos da mídia. Os primeiros, apesar de relevar imensamente estes efeitos, os negam. Já seus “adversários”, consideram tudo como efeito da mídia. Mas o que acontece é que esses mesmos adversários, em nome de apresentar como interesse da massa os seus próprios interesses, a qualquer momento assumiriam o controle.
E lá se vão 100 anos com jornalistas trabalhando sem muitas preocupações teóricas (generalizando), e os hipodérmicos se preocupando com os efeitos causados pela mídia.

Karyme Kaminski,Marília Dissenha,Patrícia Pereira,Rafaela Lopes
TURMA B - MANHÃ

Um comentário:

celina disse...

bom comentário a partir de um angulo igualmente bem detectado = a questao do impacto