sábado, 13 de junho de 2009

Cidadão: o ex-consumidor de notícias

Com o avanço das ferramentas digitais, a quantidade de informação produzida teve um grande aumento, principalmente pelas mãos daqueles que antes somente consumiam as notícias. A proposta do nosso grupo é expor a acessibilidade do público à disseminação de informações na web, correspondendo a uma nova forma de fazer jornalismo, o jornalismo cidadão. Esse gênero confronta-se com o egoísmo das empresas jornalísticas e mostra como a relação entre o emissor e receptor pode ser inconstante. Dessa forma, percebe-se também o declínio das interpretações teóricas, onde agora a mensagem pode ser refeita, reorganizada e transformada. Nela, não é apenas o jornalista que escreve, mas sim pessoas com o mínimo de conhecimento sobre um fato, impedindo um pensamento único que está difundido entre a maioria dos jornais. Nesse sentido, os usuários apropriam-se do conceito de esfera pública de Jünger Habermas na discussão pública de assuntos sem influências.

Elis Paola Jacques
Emeline Hirafuji
Gisele Eberspächer
Julia Bottini

Turma B

Nenhum comentário: