terça-feira, 16 de junho de 2009

Teoria Crítica e o Impresso

Segundo Habermas, a primeira esfera da sociedade é “o mundo da vida”, que é a rede de significados que compõe determinada visão de mundo. Sendo assim, podemos compreendê-la pela linha editorial adotada nas publicações. Tudo dentro do impresso costuma estar de acordo com o mesmo pensamento, não contendo nada que se relacione de maneira desvinculada ao mando superior. Tudo está estereotipado e serializado apenas intencionando o lucro e a manipulação do público. Justamente “o sistema”, a segunda esfera Habermas, refere-se a essa serialização do material, adequada dos meios aos fins, incorporada nas relações poder - as mensagens políticas e econômicas que direcionam o pensamento para determinados assuntos, afastam de outros e fazem o agendamento para ações e acontecimentos futuros.

Importante lembrar que o apelo ao consumo se apresenta principalmente pela publicidade e propaganda, que está inserida exaustivamente nas páginas impressas, pois são elas que infelizmente, mantém os jornais e revistas em pé, patrocinando suas edições.


Angela Weber, Fernando de Jesus e Larissa Santin
Jornalismo - Segundo Ano - Noturno

Um comentário:

celina disse...

e a convergência?