terça-feira, 16 de junho de 2009

Teoria crítica para Miège e Zallo

A busca para explicação/esclarecimento da industria cultural será feita pelo grupo a partir de dois autores: Bernadr Miège e Ramóm Zallo.

Para o primeiro autor o trabalho cultural no processo geral de produção pode ser dividido em três categorias, produção capitalista de produtos culturais (trabalho improdutivo) , produção cultural capitalista (produz o mais valia) e a integração dos produtos culturais (inteiramente produtivo). Miège defende que características do artista devem estar visíveis para o usuário.

Segundo a linha de Miège, Zallo defende que a industria cultural tem uma natureza diferentes das outras industrias, isso se deve pela sua forma de produção e ralação com a sociedade. Zallo define a industria cultural como:

“um conjunto de ramos, segmentos e atividades produtoras de mercadorias com conteúdos simbólicos, concebidas mediante um trabalho criativo, organizado por um capital que se valoriza e destinadas aos mercados de consumo, com uma função de reprodução ideológica e social.” (Zallo,1988,p.26)

Colocado isso, podemos concluir que a industria cultural está presente na grande maioria das mídias na atualidade.

Ana Caroline Bueno de Camargo, Ana Paula Scorsin, Honislaine Aparecida e Talita Caroline - Turma U - Noite

Um comentário:

celina disse...

cadê a convergência?