quinta-feira, 18 de junho de 2009

Um momento marcuseano no cinema


A contracultura foi apontada por Herbert Marcuse como uma esperança na contestação da sociedade unidimensional. No filme Easy Rider (Peter Fonda) temos um retrato cru do movimento. Todos os clichês estão lá: evocação à liberdade, contestação ao materialismo capitalista e o uso de alucinógenos. Na trilha sonora, nota-se a preocupação em manter-se fiel ao momento que é representado. Jimi Hendrix e Steppenwolf estavam entre as atrações musicais preferidas dos jovens da época.
Aluna: Marília Dissenha Fagundes
Jornalismo B - manhã

Um comentário:

celina disse...

a informação é interessante, mas o texto não conclui
valeria a pena aprimora-lo, deixando mais claro o objetivo.