terça-feira, 8 de setembro de 2009


Com o costume de viajar bastante, passando raros finais de semana na capital paranaense, a minha identificação com Curitiba, poderia muito bem ser a saída da cidade, ou a própria rodoviária (ponto de embarque e desembarque para vários locais do país), mas, a chegada a Curitiba é o momento em que reorganizo meus pensamentos e volto a pensar na rotina, é como se voltasse para a realidade, por isso, a entrada da cidade é o local com o qual me identifico. Muitas vezes essa identificação gera um certo transtorno, outras um alívio, as vezes o retorno é fácil, outras nem tanto, e assim, sempre volto para Curitiba com a sensação de estar voltando para a realidade, "colocando os pés no chão" novamente. Stuart Hall fala em "crise de identidade" e isso creio que se aplica a mim, talvez pelo fato de não ter raizes em Curitiba, ter vindo de outro Estado, se explique na identificação com a entrada da cidade.
Rafael Peroni

Jornalismo A
4° período

Um comentário:

celina disse...

muito interessante a sua perspectiva de pensar o lugar a partir da chegada. poderia desenvolver mais essa idéia.