sexta-feira, 11 de setembro de 2009



Independente de onde eu esteja, só me sinto realmente feliz e livre para ser “eu mesma” na companhia dos meus amigos. Com eles eu me sinto em casa, independente da localização geográfica. Segundo Stuart Hall, o sujeito constrói sua identidade a partir da interação entre o eu e a sociedade, gerando uma comunidade imaginária que faz com que ele se sinta pertencente à própria cultura. Isso define esse sentimento de liberdade e de identidade cultural conquistado quanto estamos juntos. Um lugar da cidade de Curitiba que define bem esses momentos é a Charutaria Tesoros de Cuba. Não pelos seus charutos, mas pelo ambiente apropriado para uma conversa entre amigos. O estilo lounge europeu, em nada se assemelha aos ambientes curitibanos a que estamos acostumados, mas talvez seja essa fascinação pela diferença, comentada por Hall, que torne o ambiente tão agradável. Seu cardápio, assim como sua arquitetura, são típicos da homogeneização cultural pós-moderna, misturando elementos estrangeiros, típicos da globalização, com elementos que representem uma identidade nacional.

Lívia Marques
Manhã
Turma B

Nenhum comentário: