domingo, 6 de setembro de 2009

Jardim Botânico




É pela alegria estática das cores das plantinhas e a diversão tranquila do chafariz que me identifico com o Jardim Botânico. Um lugar de badalação improvável pela falta de atrativos agitados, onde o divertido está na companhia. As pessoas se entretém umas as outras.

Além disso, há os caminhos à la yellow brick road do Mágico de Oz. Não que eu tenha vontade ou esperança de voltar ao Kansas, onde nunca estive, mas é que já sei que o poder está nos sapatinhos de rubi (cuja existência não é mais provável que a de Deus). E a estufa de vidro (teria ela um nome pomposo?) que nada se assemelha a cidade de esmeralda, pode não guardar um charlatão mestre na auto-ajuda como o Mágico de Oz, mas contrasta um pouco com o frio curitibano.

É um lugar tranquilo e bom para se estar em boa companhia. Tem qualquer coisa que lembra a magia literária. E nada de bruxas más. Não por acaso visitei o Jardim no dia do meu aniversário, como denuncia a data na foto.

Guilherme Gaspar
Turma A - Jornalismo

Um comentário:

celina disse...

ué...achei q já tinha comentado...
enfim...é um texto divertido, bem escrito. mas não percebo o hall