quinta-feira, 3 de setembro de 2009

A Maria Clara do ano 2000 quem sabe identificaria-se mais com os cinemas de Curitiba do que com os parques. Mas a questão é que eu, Maria Clara, em 2009, não consigo imaginar o que o meu “eu” de 9 anos atrás iria preferir com certeza. Porém uma coisa é certa, minha identidade atual não é a mesma de alguns anos atrás, e certamente não será a mesma no futuro. Minha identidade é uma “celebração móvel”, formada e transformada constantemente. Sou um camaleão pós-moderno, mudando dependendo do sistema cultural em que me encontro.

O parque na foto, Botânico, é o “lugar” de Giddens, específico, concreto, familiar e além de tudo minha conexão com a cultura nacional e com minha identidade local.




Maria Clara Oliveira, jornal A manhã

Um comentário:

celina disse...

ok a reflexão. acho q poderia ser um pouquinho mais elaborada, especialmente a primeira metade.

revisão...