quinta-feira, 11 de março de 2010

Debate.

A atual grande produção e circulação de notícias referentes a desastres naturais, gera uma polêmica em relação a qual seria a maneira apropriada da mídia lidar com esses assuntos. Alguns defendem que a exploração desses acontecimentos é o papel dos veículos de comunicação. Outros acreditam que a valorização de determinados acontecimentos, em detrimento de outras notícias, gera alienação e um pânico exacerbado na população.
Se encararmos o jornalismo como instrumento para a mobilização social e conscientização dos cidadãos, o “bater na mesma tecla” da imprensa, em relação as grandes tragédias, pode ser algo bom. Pois pode desencadear atitudes solidárias de pessoas que se sentiram tocadas pela noticia. Um exemplo disso são os terremotos no Haiti, que devido à repercussão da mídia, tiveram uma mobilização global em prol das vítimas.
Entretanto deve haver um equilíbrio na circulação de informação sobre as tragédias. E obviamente é imprescindível veracidade e ética na transmissão das notícias, para que não se caia no sensacionalismo barato.


Ana Carolina Machado, Flávia de Andrade Nóbrega, Elizabeth Bannwart, Jéssica Camille,
Priscila Cancela.

Um comentário:

celina disse...

considerações ponderadas, texto fluido. bom trabalho.