sexta-feira, 19 de março de 2010

Paradigmas da Comunicação

A problemática abordada no pela professora doutora Vera França remete ao fato da comunicação ser algo tão abrangente, que nos impossibilita de saber suas especificidades e criar laços teóricos que as englobe. Além de pautar a comunicação como um recorte empírico. Muito provavelmente pelo fato de ser algo intrínseco do ser humano.

A comunicação, bem como o seu estudo, pode ser trabalhada em diversas áreas, assim como inversamente diversas áreas podem trabalhar a comunicação. O que nos implica a pensar sobre os benefícios, uma vez que como comunicólogos estamos inseridos em infinitas vertentes. E nos malefícios, quando não conseguimos estabelecer terrenos sólidos e delimitados.

O contraponto aparece quando elaboramos a comunicação como uma das maiores vertentes práticas, que não consegue estabelecer redes teóricas fixas e/ou bem estruturadas. É claro, que não deixamos de lado as escolas e correntes que se dedicam a essas análises. Apenas pontuamos as dificuldades que elas enfrentam de cercar totalmente a comunicação teoricamente. Isso pode ser explicado pela velocidade gigantesca em que a s informações aparecem, e pelo tempo curto em que os profissionais (teóricos) têm para se adequarem a elas.




Camila Alves Ramalho Matta, JORNALISMO-MANHÃ

Um comentário:

celina disse...

1. ok, boa visão panoramica
2. revisar ... "abordada no..." e outras.