sexta-feira, 26 de março de 2010

Paradigmas da Comunicação - de Vera França

“Qual é a situação da comunicação? Depois de um século de estudos, constituímos ainda uma área “interdisciplinar”? A comunicação permanece um lugar de entrecruzamento de diferentes perspectivas e tradições? Ainda não deitou raízes nem começou a consolidar sua própria tradição?”

Ao longo do texto, a autora Vera França discute o objeto “comunicação”, a definição correta e específica que é a base da maioria das outras áreas de estudo. A comunicação, entretanto, é mais complexa e seu significado é amplo demais para ser resumido em umas poucas linhas.

É inútil tentar encontrar um único significado – em diferentes épocas, autores estudaram diferentes recortes da comunicação, aqueles que mais convinham às necessidades atuais. Além disso, como a própria escritora afirma, esta disciplina está constantemente recebendo influência de outras áreas: sociologia, língua portuguesa, antropologia ou filosofia. Ela pode ser examinada por diversos focos, e com diversos objetivos.

A comunicação, portanto, nunca irá deixar de ser uma matéria “interdisciplinar”. Ela está em constante mutação – o que é benéfico, na realidade, uma vez que a faz acompanhar os tempos, se adaptar, enquanto algumas áreas mais tradicionais e rígidas se movem lentamente, ficando para trás. Se, de fato, forem criados paradigmas mais sólidos, que delimitem o campo da “comunicação” e a definam completamente, ela perderá sua maior qualidade – a capacidade de fornecer, em diferentes períodos, aquilo que é exigido dela.

Marcela Lorenzoni - 3º Período, Manhã

Um comentário:

celina disse...

texto loongo...
vc procurou explorar o pensamento da prof.
o terceiro parágrafo está meio truncado em
"...necessidades atuais" - de cada época, talvez?