sexta-feira, 23 de abril de 2010

Teoria Hipodérmica x Funcionalismo


Os pontos de vista entre o funcionalismo e a teoria hipodérmica são inversos em relação a mídia e público, receptores e emissores. Segundo a teoria funcional, a mídia deve ser um serviço que exerça a influência e nada mais do que isso, essa hipótese questiona “o que as pessoas fazem com a mídia?”. Já a hipodérmica, considera a mídia um desserviço usado como forma de manipulação, e o questionamento torna-se exatamente contrário “o que a mídia faz com as pessoas?”.

No texto, Ramonet exemplifica com um jornalista essas duas formas de se “fazer a mídia”. O profissional funcionalista busca o equilíbrio funcional da sociedade e acredita nela como pluralista. Ele vê seu leitor como um sujeito que escolhe em função das suas próprias necessidades. Enquanto isso, o hipodérmico procura pela manutenção do mundo, ou seja, quer que ele fique como está. Além disso, sente-se no direito de “indicar o caminho certo”, persuadindo e influindo segundo seu ponto de vista. Ele considera seu receptor como um sujeito iludido e vítima dos mecanismos de reprodução do capitalismo.

Pode-se concluir que o jornalista funcionalista é mais hipodérmico que o próprio hipodérmico, uma vez que parece não querer mudar o mundo. Porém, aquele que mais informa e que transmite aos seus receptores tudo o que sabe, sem tender a nenhum lado, cria a visão crítica e é ela quem vai fazer o que precisa.


Camila Toppel, Camila Petry, Francielle Ferrari, Idionara Marina e Marcela Lorenzoni - Jornalismo - manhã

Um comentário:

celina disse...

o texto está um tanto equivocado. rever.
ramonet - faltou atenção...
falem comigo tb.