sábado, 24 de abril de 2010

Hipodérmicos x Funcionalistas

Em sua análise sobre as teorias Hipodérmica e Funcionalista, Juremir Machado da Silva não trata do aspecto que torna as duas semelhantes, “preocupar-se com a eficácia da mensagem”, mas se preocupa em debater suas principais e gritantes diferenças.

A visão funcionalista sobre mídia x receptor é de que a essa é fraca, visto que o receptor não é totalmente passivo e tem o poder de escolher e filtrar a informação. Existe o que se chama de “recepção seletiva”, pois entre a mídia – influente – e o receptor – influenciado – há um meio social, que gera essa seleção. Para os funcionalistas o importante é agradar o receptor, chegando até a tratar a informação como um tipo de entretenimento.

A teoria hipodérmica trata o receptor como fraco, manipulado e comandado pela mídia, que é forte. Porém, ela não se preocupa em usar mecanismos de persuasão e envolvimento, a mensagem faz isso por si só. Para os hipodérmicos, todo impacto é previsível, já que a massa é submissa e a teoria hipodérmica defende a ideia de ação e reação do espectador.

Sintetizando as duas ideias paradoxais, o autor levanta duas questões: a teoria funcionalista questiona “o que as pessoas fazem com a mídia?”, enquanto que a hipodérmica interroga “o que a mídia faz com as pessoas?”.

A postura do profissional do jornalismo é abordada da seguinte forma: o jornalista funcionalista, visto mais comumente na sociedade, busca passar a informação – clara, concisa e sem adjetivações – para um receptor que sabe o que deseja e escolhe em função do que necessita. Sendo assim, acredita em uma sociedade pluralista e não vê seu receptor como um ser que pode ser manipulado. Já o profissional hipodérmico sente a censura como algo necessário, entende que é preciso filtrar o que vai ser dito. Para ele, o receptor é uma vítima da mídia e não tem escolha própria.

Bethina Perussolo, Camila Matta, Carla Bueno, Jéssica Yared, Lucas Gualberto, Rhanele Kiatkoski

Um comentário:

celina disse...

achei q já tinha comentado...vcs fizeram duas postagens?
repetindo - para vcs, é mais recorrente a presença do jornalista funcionalista?