terça-feira, 8 de junho de 2010

Rotina profissional da Gazeta do Povo


A rotina de um jornalista no jornal Gazeta do Povo depende muito do caderno e da editoria que ele trabalha. Conferimos o trabalho do jornalista José Carlos Fernandes, que trabalha no caderno Vida e Cidadania, no dia 02 de junho de 2010 do meio dia às 16 horas. Os assuntos são variados, por isso ele não fica tão preso as agências de notícias e assessorias. As agências de notícias que mais usa são : Agência Brasil, Folha, Estado e Globo.

Ele faz uma agenda diária e vai acrescentando ou tirando coisas no decorrer do dia pra melhor se organizar. O fechamento do jornal ocorre às 21h30, e nos dias de plantão entre 22h e 22h30. O horário dele depende das aulas que ele leciona e também do que ele precisa fazer na redação.

Para pesquisas utiliza a Internet, em sites como : Edudata e Datatur.

Normalmente faz as matérias e já posta no sistema do jornal. O veículo conta com um banco de dados o que facilita futuras pesquisas. Quanto o papel da mídia ele acha que sua interferência reflete na sociedade.

Nas escolhas do assuntos, do que é mais ou menos importante, o que conta é o fator histórico, uma forma de pensar o mundo, notando os fatos públicos. O editor é quem tem que ter o discernimento.

Sobre a manipulação o jornalista considera que o preço da mentira é muito alto e que o profissional se destrói e perde credibilidade.

Para os meios impressos o diferencial ainda são os personagens.

No dia que acompanhamos José Carlos Fernandes fomos com ele fazer uma entrevista com José Gorski, que foi vereador durante 28 anos, acompanhou o desenvolvimento e envolvimento dos poloneses na região de Curitiba e agora está trabalhando em cima de sua história para escrever um livro.
Camila Toppel, Camila Petry, Francielle Ferrari, Idionara Marina e Marcela Lorenzoni.

Um comentário:

celina disse...

boa pesquisa, relatada com cuidado.