sábado, 20 de novembro de 2010

Focault, da loucura ao entendimento


Michel Foucalt faleceu em 1984, em Paris, deixando inacabada a obra "História da Sexualidade", que foi lançada posteriormente em três partes, e apesar de não estar terminada, está entre as melhores obras do filósofo. Apesar de ter nascido em uma tradicional família de médicos, Foucalt não se prendeu as expectativas do pai, um cirurgião e professor de anatomia, e com o apoio moral e financeiro da mãe, foi para Paris em 1945 aprofundar seus conhecimentos em história e filosofia. Antes de ingressar na Escola Normal Superior da França, foi aluno do filósofo Jean Hyppolite.
Devido ao seu temperamento fechado, não conseguiu muitos amigos, e foi ficando cada vez mais solitário, angustiado, agressivo e irônico, o que acabou culminando em uma tentativa de suicídio em 1948. Graças a isso, Focault conheceu a psicologia, psiquiatria e a psicanálise: leu Platão, Marx, Nietzsche, Hegel, Husserl, Freud, Lacan, entre outros. Aprofundou-se em Kant, embora acreditasse que o homem é fruto das práticas discursivas. Em 1951, passa a dar aulas na Escola Normal Superior, e conclui seus estudos sobre Psicologia Experimental. Com apenas 28 anos Foucault lança seu primeiro livro, “Doença Mental e personalidade”, publicado em 1954, tornando evidente que sua verdadeira vocação não era lecionar. No entanto, no mesmo ano ele aceitou atuar na Universidade de Uppsala, na Suécia, como professor e conselheiro cultural.
A partir de então, Foucault passa alguns anos viajando e trabalhando em outros países, voltando para a França apenas em 1960, para concluir uma tese na Universidade de Clermont-Ferrand, a convite de Jules Vuillemin, diretor do departamento de filosofia. No período de 1970 a 1984, ocupa o cargo de Professor de História dos Sistemas de Pensamento no Collége de France, aonde dá sua célebre aula “Ordem do Discurso”.

Michel Foucalt nasceu em 15 de outubro de 1926, em Poltiers, e morreu pelo agravamento da Aids em 25 de junho de 1984, em Paris. Foucalt esteve no Brasil a trabalho duas vezes: à convite de Gerard Lebrun para uma conferência e falando na Puc-RJ sobre “As Verdades e as Formas Políticas”. Foucalt não produziu obras apenas no campo da psicologia, mas também realizou estudos sociais, políticos e sobre as ciências humanas.


"A psicologia nunca poderá dizer a verdade sobre a loucura, pois é a loucura que detém a verdade da psicologia." Michel Foucalt


Referências:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Michel_Foucault

http://www.infoescola.com/psicologia/michel-foucault/

http://filosofojr.wordpress.com/pensadores/michel-foucault/

http://educacao.uol.com.br/biografias/ult1789u720.jhtm


Texto: Fernanda Cheffer Moreira, Jornalismo 4°Período (noturno)

Nenhum comentário: