domingo, 21 de novembro de 2010

Michel Foucault

Michel Foucault (1926 - 1984) foi um grande filósofo francês, professor da cátedra de História dos Sistemas de Pensamento no Collège de France, de 1970 até o ano de sua morte.


Numa de suas obras mais famosas, Vigiar e Punir, escrita em 1975, Foulcault opõe duas formas de controle social: a disciplina-bloqueio e a disciplina-mecanismo.
A primeira é feita de interditos, proibições, barreiras, hierarquias, compartimentações e quebras de comunicação. Já a segunda, é feita de técnicas de vigilância múltiplas, processos de controle flexíceis e funcionais, dispositivos que exercem a sua vigilância através da interiorização pelo indivíduo da sua constante exposição ao olhar do controle.
É abordada também a questão da governamentalidade, um aparelho de unidade e funcionalidade rigorosas, que dominou durante muito tempo o pensamento político de esqueda. O filósofo propõe uma identificação rigorosa da ordinariedade e do poder do Estado.
Suas teses permitem identidicar os dispositivos da Comunicação-poder em sua forma organizacional, utilizando como exemplo uma utopia de uma sociedade disciplinar, que serve nessa perspectiva para caracterizar o modo de controlar o tempo, de vigiar a permanência do indivíduo e de assegurar a produção positiva de comportamentos.
Enquanto esse modelo permite que muitos indivíduos sejam observados por poucos, o desenvolvimento da comunicação mediada fornece os meios pelos quais mutias pessoas podem recolher informações sobre indivúduos que exercem o poder, submetendo-se a um certo tipo de visibilidade mediada.



Amanda Hecke - Jornalismo - Manhã

Um comentário:

Anônimo disse...

fonte?