quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Paul Virilio

Paul Virilio, pesquisador e urbanista francês, definiu como um dos focos de sua pesquisa a virtualização dos meios. Virilio afirmava que a era da informática é algo perigoso, pois é capaz de levarnos à perda da noção de realidade. A informática causa a ilusão no ser-humano de que as distâncias e territorialidades não existem e, além de tudo, provém uma quantidade muito grande de informações.

Por tecer muitas críticas à informatização dos meios, Paul ficou marcado como o crítico que só via as implicações negativas do objeto de estudo. Contudo, nem crítico ele se considerava, mas sim, um analista. Ele faz relações entre a internet e a cultura norte-americana, que é imposta ao mundo, dizendo que este meio busca um controle e observação de tudo em tempo integral.

O filósofo ainda diz que as únicas formas capazes de oferecer resistência à virtualização dos meios são o teatro e a dança. Segundo ele, devido à necessidade do corpo ser apresentado nessas formas de comunicação, elas podem resistir à globalização. “Não há globalização sem virtualização. O teatro e a dança têm necessidade de apresentar o corpo. Então são as artes do corpo por excelência. É preciso preservá-las, se as deixarmos desaparecer na virtualização, se não preservarmos os corpos de atores e dançarinos, provaremos que as novas tecnologias são exterminadoras dos corpos não apenas através do desemprego, da miséria, mas também da referência à corporalidade, isto é, à própria teatralidade”.

Dentre suas obras destaca-se o livro “Os Motores da História”, no qual afirma que a inovação da tecnologia é capaz de transformar o espaço geográfico e a relação entre os indivíduos. Tornando os ambientes e as relações interpessoais mecanizadas, criando alteração na forma de produção e consumo. Segundo Paul, o homem opta por viver neste meio mecanizado e artificial por sempre optar fazer o menor esforço para conseguir os resultados necessários.


Juliano de Mattos Oliveira


Fontes:

http://historiaeciencia.weblog.com.pt/arquivo/008134.html

http://pt.wikipedia.org/wiki/Paul_Virilio

http://www.egs.edu/faculty/paul-virilio/biography/

Um comentário:

celina disse...

bom texto.
a menos q eu esteja enganada, ele ainda não morreu...
é necessário citar as fontes de pesquisa.