quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Conceito de Comunicação - María Soledad Guzmán

Muitos são os autores que definiram a comunicação humana, e nessa variedade de definições se repete algo essencial da comunicação: sua complexidade. A comunicação humana é um processo contante, complexo e ativo que se distingue da comunicação animal por seu conteúdo simbólico, isto é, as pessoas são capazes de compreender, interpretar, elaborar e modificar signos e símbolos. A comunicação se dá sempre: é impossível não comunicar. Mesmo se estamos calados olhando a parece, estamos emitindo uma mensagem. O processo de comunicação está integrado pelos seguintes componentes: emissor, que é quem elabora e põe em circulação a mensgem; receptor, que recebe e interpreta; a mensagem, a informação; meio, suporte físico através do qual se transmite a mensagem; código, sistema de referência em função do qual se elabora e interpreta a mensagem e o contexto, que é a situação social, histórica, geográfica e psícológica do ato de comunicação em questão. Comunicar é por em circulação uma determinada informação, em forma de mensagem, processo que leva a compartilhar-lo. Comunicar é compartilhar, pormos a nós mesmos como seres ativos desse processo, posto que cada mensagem se codifica e decodifica a partir da realidade individual. Comunicação provém de comunhão: Comum união. Por ela, compreender o processo da comunicação resulta fundamentalmente na compreensão de todo processo do fenômeno social, porque é nele que se mostram comuns as individualidades, histórias, sentimentos, valores, modos de ver o mundo e circunstâncias das pessoas que fazem a sociedade. E essas pessoas cada vez que se comunicam, fazem uma comum união de toda essa informação, que é nada más nada menos que as mensagens que circulam diariamente, em qualquer lugar de qualquer sociedade do mundo

Autor : María Soledad Guzmán

Equipe:
Ana Luísa Bussular Marques
Náthalie Christi Sikorski
Rhaíssa Sizenando da Silva
Rogério Scarione
William Fernando Tadeu França Borges Filho


Um comentário:

celina disse...

ok, ainda q longo, pertinente