sábado, 30 de abril de 2011

Análise Revista Veja - Realengo

A Revista Veja, em sua edição especial sobre o massacre do Realengo, trouxe na capa o assassino das crianças, num tom de vermelho, remetendo assim ao sangue derramado durante o mesmo.
Usaram 16 páginas para contar sobre o que aconteceu. A primeira, é a foto de uma menina deitada no chão, toda ensanguentada, deitada em uma maca. Nas páginas seguintes, foi contada a tragetória do assassino, desde a hora que ele entrou na escola, até a hora que se suicidou. Nas seguintes, agora partindo para um emocial, a revista colocou fotos das crianças contando os sonhos de cada um, e o que queriam ser quando crescessem.
Fizeram uma comparação com o fato acontecido nos EUA, o Columbine, onde vários estudantes também foram assassinados brutalmente. Uma das alunas que sobreviveu foi a entrevistada e contou como aconteceu e o que vai ser feito a partir de agora para reconstruir as várias vidas que ficaram abaladas depois da tragédia. Contaram um pouco sobre o policial que salvou a vida das crianças, e chegou antes que a tragédia fosse maior. A última parte foi exclusiva para relacionar o que os assassinos tem e o que leva-os a fazer isso.

Os valores-notícia são: atualidade, violência, impunidade, proximidade, interesse público, valor humano, impacto. Além de retomar assuntos que são de interesse de todos como o bullying, tão comentado nos últimos meses, segurança dentro de escolas, que devia ser um lugar seguro para deixar seus filhos.

Ana Luísa Bussular
Náthalie Sikorski
Rhaíssa Sizenando
Rogério Scarione
William Borges

Um comentário:

celina disse...

boa descrição da matéria.
falta revisão do texto.

" impunidade "?