terça-feira, 31 de maio de 2011

A rotina do 'webjornalista'

Entrevistando três jornalistas que trabalham online, percebemos um certo padrão na rotina daqueles que agem nesse meio.
O jornalismo na internet é feito de maneira rápida e o mais objetiva possível por se tratar de uma mídia altamente interativa e cada vez mais procurada. A produção de uma reportagem pode levar apenas alguns minutos ou, dependendo da necessidade de melhor apuração, pode-se levar dias. Em geral, as notícias são encontradas na própria internet e as fontes não necessariamente são oficiais. Mas de toda forma, o jornalista precisa ter muitos contatos principalmente de assessorias e salas de imprensa.
Quanto aos valores notícia, para esta plataforma é interessante publicar aquilo que agrada seus leitores e público alvo, que é variável. Por exemplo, no caderno GAZ+ do website da Gazeta do Povo, o alvo são os jovens das classes A e B e portanto os produtores de conteúdo visam informar sobre música, moda, celebridades, etc. No Guia Gazeta do Povo eles pretendem basicamente o mesmo , porém para um público um pouco mais velho. De modo geral, os valores notícia mais utilizado são notoriedade, proximidade e atualidade.
Por último, a questão da hierarquia nos veículos online é a mesma dos jornais impressos, por exemplo. Há um redator chefe que comanda editores executivos e subordinados a eles estão os editores que pautam os repórteres. Assim, o ambiente de trabalho é bem agitado e ativo, os jornalistas cumprem prazos assim como qualquer outro e precisam estar em dia com tudo. O diferencial no jornalismo online, e o que torna o ofício um pouco mais corrido, é que é necessário atualizar o conteúdo dos sites frequentemente, de acordo com a demanda do público.


Gustavo Magalhães
Mariana Siqueira
Olívia D'Agnoluzzo
Pauline Féo

Um comentário:

celina disse...

boa abrangência nas considerações.