quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Edgar Morin




Em “Cultura de massas no século XX”, o sociólogo Edgar Morin procura encontrar uma resposta às grandes questões do nosso tempo, provocadas pela mídia. A manifestação principal da cultura de massa, segundo Morin, é o espetáculo, que decorre de uma ênfase deste público ao lazer, a qual está relacionada a um tipo de organização do trabalho que entende o lazer como uma atividade reparadora. Isso faz com que o espectador participe da história, já que entra em um universo imaginário, vivenciado pelo espectador.


Segundo Morin, a partir da década de 1930, a cultura de massa apresenta a figura do herói simpático com destino de conduzir o imaginário da audiência à realização do happy end. Assim, ele se associa à “tirania do happy end”, em que ele determina, necessariamente, a ação feliz.



Ao escrever “Culturas de massas no século XX”, Edgar Morin se posiciona de forma pessimista em relação à cultura de massa. E não deixa de enxergá-la como um componente de dominação, pois, devido às mutações da sociedade, ela se integra à vida social. O livro foi escrito na década de 1960 e os assuntos tratados ainda se encaixam na sociedade de hoje, ao explicar o surgimento da cultura de massa e ao analisar suas relações com outras culturas e com a sociedade.



Amanda Scandelari


Beatriz Zanelatto


Camila Castro


Gabriela Rodrigues


Helena Salgado


Jornalismo - Manhã

Um comentário:

celina disse...

ok, bem explicado. deveriam ter mantido na prova...