quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Paul Virilio



O teórico e professor Paul Virilio é um pesquisador e autor de vários livros sobre as tecnologias da comunicação e colaborador do jornal francês Le Monde. Como urbanista, ele relata que percebeu que trabalhar com a cidade era trabalhar com espaço e tempo, logo envolve toda a velocidade das novas tecnologias. Ele apresenta como seu principal pensamento em entrevista à Revista Famecos de junho de 2001 a tese de que as novas tecnologias da comunicação relacionadas à internet não passam de uma ilusão. Virilio afirma que a internet estimula a concentração e a separação entre os seres e constata que as novas tecnologias ajudam a produzir a asfixia dentro da aldeia global por conta da falta de espaço.

Para ele, o mundo cibernético possui limites para a população comum e pode se apresentar até mesmo como forma de controle social. Por conta disso, ele analisa a internet como parte de uma tirania capaz de controlar todos os corpos e liberdades humanas. Mas ele salienta que não pretende impedir nada, apenas pensa que tudo pode ser alterado. Virilio não pede a eliminação da internet e da cibernética, mas pede apenas que sejam utilizadas de forma civilizada. Diz estudar os problemas do progresso, não apenas criticando mas acompanhando a evolução. Considera também que o atentado ao Pentágono e ao World Trade Center pode ser visto como o primeiro acidente total da era da globalização e que esse atentado teve o mesmo grau de importância da explosão da Bomba de Hiroshima.

Fonte: http://www.revistas.univerciencia.org/index.php/famecos/article/view/264/198

Renan Araújo

Lucas Vian

Karen Okuyama

Gustavo Austin

Um comentário:

celina disse...

ok interpretação