quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Paul Virilio





Paul Virilio, urbanista e filósofo francês, nasceu em Paris em 1932. De pai italiano refugiado político e mãe bretã, é ex-diretor da Escola de Arquitetura de Paris, especialista em questões estratégicas, é um dos principais ensaístas sobre os meios de comunicação. Nos últimos anos, Paul Virilio vem se notabilizando como um cético, frente a uma sociedade descontroladamente informatizada, em que as pessoas são vítimas de um constante bombardeio de “desinformacão”.
Define a era da informatica como algo perigoso, pois nos leva a perda da noção da realidade, rompendo com diversas barreiras, como a distância, e ainda proporciona uma enorme quantidade de informações para que assimilarmos.
Paul Virilio, tem um olhar negativo em relação às implicações dos meios de comunicação de massa, apesar de não definir-se como um critico negativista e sim como um analista do meio.
Relaciona a internet com a história e a cultura norte-americana, pela característica da imposição ao mundo de suas visões, com o objetivo de total controle universal. Outa critica de Paul é em relação à concentração do dinheiro por poucos e a automação ou alienação do homem em praticamente todos os segmentos da sociedade. O critico acredita que não há globalização sem virtualização.
Virilio afirma que as inovações tecnológicas transformam, modificam, alteram o espaço geográfico em todas as escalas, local, nacional e global. Ao escrever sobre os motores da história, nos mostra como as inovações técnicas transformam as relações entre os indivíduos com a natureza em todas as escalas.




Aline Przybysewski


Ana Evelyn de Almeida


Lucas Molinari


Fontes




Um comentário:

celina disse...

ok. poderia fazer referencia aos livros citados (ex a arte do motor)